31/05/13

Uma aventura em Madrid

Esta 3ª feira fomos a Madrid a uma avaliação neuropsicológica, para preparar a consulta com o Dr. Maximo.

Fui só eu e a Cathy e ia bastante apreensiva. Por duas ou três vezes na semana anterior tinha abordado o tema do avião e a resposta era "NÃÃÃOO!!". Decidi mudar a estratégia e não falar mais do assunto mas fui bem munida de cartõezinhos a explicar o autismo não fossem pensar que eu a estava a raptar. 

A viagem começou cedo, a Cathy custou a acordar e quando ainda estava meio a dormir levou com a notícia bombástica da avó que ia andar de avião... desatou a chorar...

Já atrasadas, fui a "voar" para o aeroporto. Achava que tinha a lição bem estudada mas... meti-me pela estrada errada e vi-me perdida na encarnação, a 30 minutos de acabar o embarque. Ai a minha vida! Mas o Senhor estava comigo e o atrevimento também, vi um carro da polícia e perguntei como é que ia para o aeroporto. Um deles fez um gesto do género "hiii, hás-de lá chegar hás". Juntei as mãos em súplica e o outro mais simpático disse-me para ir atrás dele. E lá fui, hiper-atrasada a andar dentro dos limites de velocidade  dentro das localidades e a rezar para chegar a tempo. 

Dei facilmente com o parque que queria e lá fomos a correr para apanhar o autocarro para o terminal 2 (primeiro tivemos de descobrir onde o apanhar). Já dentro do autocarro, faltavam uns 15 minutos para acabar o embarque. O motorista no paleio e eu a rezar até que outro passageiro perguntou se demorava muito. Tal como eu, ia atrasado. O motorista aproveitou para dar uma lição de moral "sabia que tem de estar cá 1 hora antes do embarque? Ah pois é..." mas vá lá, teve compaixão e lá fomos. Pensava eu que com a simplicidade do low cost nos levassem directamente ao avião quando vejo uma fila a serpentear para passar nos seguranças. Aaaargh!

Foi stressante mas conseguimos e não fomos as últimas a entrar. Quase, mas não fomos. E porquê, porque embora a Cathy estivesse a gritar "não tem medo", ela estava mesmo cheia de cagufa mas ao mesmo tempo ansiosa para ver onde levavam as escadas de maneira que as pessoas abriram caminho para nós passarmos, rsss, rsss

Estávamos dentro do avião. Fase 1 superada!

Na descolagem e até o avião estabilizar a Cathy estava muito assustada e a dizer "não tem medo", "quero ir para o chão" mas quando estabilizou ela também acalmou e o mp3 ajudou no resto da viagem que até é bem curta.

Fase 2 superada e daqui para a frente não houve mais stress.

A consulta correu bem, foram todos muuuito simpáticos e profissionais. Os testes já não correram tão bem o que no fundo reflecte a razão de nós lá termos ido. O cansaço que a Cathy tinha pode ter ajudado um bocadito à falta de colaboração mas nunca ela teria aderido àquelas tarefas.

O regresso foi bem mais tranquilo, e com tempo. Fomos das primeiras a fazer o embarque e a Cathy impaciente só dizia "quero ir lá para cima" LOL

7 comentários:

Mina disse...

Provas superadas :)
A consulta, o cansaço pode alterar mesmo.
beijinhos

Helena disse...

Olá
se me permites:
porque foste a madrid?

Estrumpfina disse...

Mina,
Altera alguma coisa mas... aquilo era "muita" chato LOL

Estrumpfina disse...

Olá Helena,
Claro que permito!
Fui ao Centro Enclave onde o Dr Máximo Etchepareborda dá consulta. Ele é um espicialista em neurologia com muito trabalho feito na área do autismo. Chegámos a ele por nos vermos numa encruzilhada. Sentimos q a Cathy precisa da ajuda da medicação para avançar em vários aspectos e não tenho confiança alguma na forma como cá em Portugal se faz este trabalho. Na consulta de neuroterapia a Drª Manuela referiu que este médico faz uma medicação consciente, com recurso a muito mais informação clínica e não "chapa 3" como se faz cá.
Sente-te mesmo à vontade para o que quiseres perguntar. Resultados para já é que ainda não tenho ;)
bjs

Mamã Sofia disse...

Depois conta como tudo correu! Não são só os médico que utilizam a medicação 'chapa5'infelizmente, existem técnicos que só querem trabalhar as nossas crianças com efeito dessa medicação. Mas não porque acreditam que é o melhor para as nossas crianças, mas porque lhes é muito mais fácil para elas mesmas!
Ao longo do tempo tenho-me deparado com esta questão :(
Abraço e tudo de bom!
Mamã Sofia

sandrag disse...

Pergunto se ve resultados das consultas em madrid? Obg

Estrumpfina disse...

Olá Sandra. Com algum atraso, já publiquei o resumo dos últimos tempos. Se tiveres dúvidas podes contactar-me. bjs